Pelo Comité Editorial Blog Ividador

fertilidade

O meu estilo de vida influencia a minha fertilidade?

Aprenda como o estilo da vida afeta a capacidade dos homens doarem sémen.

Na altura de conceber um filho ou de doar sémen, muitos homens fazem as mesmas perguntas: que fatores determinam a minha fertilidade? Como é que o estilo de vida afeta a minha fertilidade?

O estilo de vida inclui tudo: desde o tipo de trabalho que tem, os hábitos alimentares, a rotina desportiva que pratica, o seu nível de atividade social e a quantidade de stress a que está submetido, a cada dia. Portanto, para entender como o estilo de vida afeta a sua capacidade reprodutiva e a possibilidade de ser dador de sémen, é necessário analisar, um a um, os diferentes fatores que podem levar a que um homem adulto não seja fértil.

Fatores que afectam a fertilidade

Excesso de peso e obesidade

O excesso de peso afeta negativamente muitos aspectos da nossa saúde, incluindo a fertilidade. Na verdade, é classificado como um grave problema de saúde na sociedade moderna e pode estar relacionado com os problemas que alguns casais têm em engravidar.

No caso dos homens, há evidências que apontam para uma diminuição na qualidade do esperma quando há excesso de peso ou obesidade. É por isso que em muitas clínicas de fertilidade não podem doar homens com demasiado peso.

Stress

Não há dúvida de que o stress tem uma enorme influência no nosso estado de espírito, sensação de bem-estar, comportamento e saúde.

Nos homens, o stress pode:

  • Diminuir a quantidade, movimento e forma dos espermatozoides.
  • Pode gerar outras alterações, como impotência, ejaculação precoce ou ejaculação retrógrada.

Algumas atividades ocupacionais com altos níveis de stress podem estar associadas à diminuição dos níveis de testosterona, diminuindo o potencial reprodutivo. É por isso que, se sofre de muito stress, pode ser mais difícil ser dador de sémen.

fertilidade blog

Tabaco

O fumo do tabaco contém mais de 4000 componentes, incluindo dezenas de substâncias cancerígenas ou substâncias tóxicas e mais de 300 hidrocarbonetos policíclicos aromáticos. Estes afetam os principais parâmetros seminais, como quantidade, movimento e forma.

Além disso, as concentrações de cotinina, o metabólito da nicotina, no sémen estão proporcionalmente relacionadas com a deterioração da forma dos espermatozoides.

Álcool

O álcool é uma substância psicoativa, depressora do sistema nervoso central e capaz de causar dependência. Os seus efeitos na fertilidade masculina estão bem estudados, uma vez que o seu consumo é mais associado aos homens do que às mulheres.

A exposição crónica ao etanol pode afetar as estruturas internas dos testículos, além de causar uma ressaca dolorosa. Também tem sido associada a níveis mais baixos de testosterona, devido a um aumento da sua eliminação do plasma sanguíneo e níveis mais altos do que os normais de prolactina e estradiol.

O álcool pode causar uma deterioração significativa no volume seminal, bem como a nível de concentração, mobilidade e forma, ao ponto de não produzir espermatozoides quando o consumo é agudo.

Marijuana

A cannabis é a substância psicoativa ilícita mais utilizada no mundo, de acordo com a Organização Mundial de Saúde. Contém mais de 500 componentes químicos, sendo o THC o composto psicoativo predominante. O THC produz sintomas de toxicidade neurocondutora, alterando todas as fases das funções gonadais e reprodutivas.

Verificou-se uma diminuição nas características dos espermatozoides, com uma diminuição do seu número no valor de um terço, entre os consumidores da substância. Também reduz a produção de testosterona, o que pode levar à redução da libido, distúrbios eréteis e ginecomastia. E essa é uma das razões pelas quais doar sémen não é recomendado para jovens que usem marijuana.

Actividade física

O exercício é saudável e melhora as funções sexuais. Isso é algo que, no campo da urologia e da andrologia, todos os profissionais sempre recomendaram.

A ausência e o excesso de exercício estão associados à diminuição do potencial reprodutivo, seja pela associação a obesidade extrema ou magreza, seja por afetar diretamente os níveis hormonais do ciclo reprodutivo.

No entanto, existem certas atividades como o ciclismo, o motociclismo e a equitação que podem afetar o potencial reprodutivo do homem, gerando pressão excessiva na área perianal ou elevando a temperatura dos testículos. Mas existem outros desportos com os quais pode melhorar a sua saúde sexual como a corrida, natação ou ioga.

 

Tambien te puede interesar

O sémen é o líquido libertado pelo órgão reprodutivo masculino depois do orgasmo. Também chamado esperma ou fluido seminal, este líquido é composto pelas células reprodutivas masculinas e outros elementos como proteínas, vitaminas e minerais. O sémen tem como principal função transportar os espermatozoides desde os testículos do homem até ao óvulo da mulher, permitindo […]

2 Julho, 2022
Fertilidade e testosterona

A testosterona é uma hormona produzida nos testículos, fundamental no processo de produção e amadurecimento dos espermatozoides, a espermatogénese. A fertilidade masculina está relacionada, entre outros motivos, com a eficácia do processo de espermatogénese. A qualidade da produção e amadurecimento dos espermatozoides é medida pelo número de espermatozoides produzidos diariamente. Durante a puberdade e a […]

2 Junho, 2022
Doação de esperma

A Covid-19 afetou profundamente a sociedade e trouxe novas preocupações ao nível da saúde e da forma como nos inter-relacionamos.  Se estás a pensar fazer uma doação de esperma, mas não tens a certeza do impacto que o novo coronavírus pode ter na doação, explicamos-te todas as precauções a tomar e como podes realizar uma […]

9 Fevereiro, 2022