Pelo Comité Editorial Blog Ividador

sexo depois do cancro de próstata

Sexo depois do cancro de próstata: é possível?

O cancro de próstata é um dos cancros mais frequentes no homem. Segundo os dados reportados pela DGS (Direção-Geral da Saúde), em 2009, o Programa Nacional da Doenças Oncológicas registou uma incidência de 108 casos por 100.000 homens. Um diagnóstico de cancro da próstata traz consequências não apenas físicas, mas também psicológicas. Como qualquer doença […]

O cancro de próstata é um dos cancros mais frequentes no homem. Segundo os dados reportados pela DGS (Direção-Geral da Saúde), em 2009, o Programa Nacional da Doenças Oncológicas registou uma incidência de 108 casos por 100.000 homens. Um diagnóstico de cancro da próstata traz consequências não apenas físicas, mas também psicológicas. Como qualquer doença considerada grave, existe uma forte componente de medo, incerteza e insegurança, que pode afetar a autoestima e a função sexual do homem. No entanto, há boas notícias. Um diagnóstico de cancro da próstata não é um fator determinante para o fim da vida sexual. Pelo contrário, na esmagadora maioria dos casos é possível manter a função sexual e recuperar a vida íntima.

 

Diagnóstico do cancro da próstata

O cancro da próstata é considerado uma doença silenciosa , pois no período inicial a doença não exibe sintomas. As consequências da doença, o tratamento e a recuperação dependem do estágio em que a doença é detetada e da sua progressão. Como tal, a prevenção é chave. É extremamente importante realizar check-ups anuais de forma a permitir detetar o cancro num estágio inicial e poder realizar um tratamento menos invasivo.

Conforme a fase em que a doença é detetada, o tratamento será diferente. As consequências dos tratamentos também variam muito, sendo que as mais comuns  são a diminuição do desejo sexual, a disfunção eréctil, perda de urina durante o orgasmo, distúrbios ejaculatórios e dor sexual. Para além dos sintomas físicos existem consequências psicológicas, como elevados níveis de stress e ansiedade provocados pelo diagnóstico. Neste caso, o acompanhamento psicológico pode contribuir para restabelecer a função sexual. Nesta fase, o papel do urologista também é fundamental para desmistificar a gravidade da doença e dar a conhecer o risco real e potenciais consequências, caso a caso.

 

Tratamento do cancro de próstata

Cada caso de cancro da próstata terá um tratamento diferente. De uma forma geral, o homem poderá ter de efetuar um tratamento recorrendo a quimioterapia e a medicação e em alguns casos poderá ter de realizar uma cirurgia.

No caso de realizar quimoterapia, devido às alterações hormonais provocadas pelo tratamento, o homem pode sofrer uma diminuição de ereções e até perda do desejo sexual. No entanto, após terminar o tratamento, este equilíbrio hormonal é restabelecido e com ele a função sexual também é recuperada.

No caso de ser necessário realizar uma cirurgia, existem alguns riscos físicos, no entanto, estas potenciais consequências são mínimas e reversíveis com a Cirurgia Robótica da Próstata. A cirurgia para remover a próstata retira a capacidade do homem produzir sémen, o que impede o homem de ejacular e causa infertilidade masculina. No entanto, a capacidade de ejacular é distinta da capacidade de ter um orgasmo. Após a realização da cirurgia, é normal haver perda da capacidade natural de ereção, pois os nervos cavernosos, responsáveis por permitir que o pénis fique ereto, são removidos. Mas esta incapacidade é temporária, e na grande maioria dos casos, o homem recupera a capacidade de conseguir ereções de forma natural.

 

Sexo depois do cancro de próstata

Dependendo da modalidade de tratamento adequada a cada caso, o paciente poderá sentir a ausência de líbido, resultante da inibição da produção de testosterona. Os fármacos utilizados no tratamento atuam na produção da testosterona ligada às células da próstata. A ausência de líbido acontece numa grande percentagem dos casos devido à manipulação hormonal, necessária para evitar que as células cancerosas continuem a crescer e a multiplicar-se.  Este efeito é reversível, e o homem recupera a líbido após finalizar o tratamento. No entanto, este efeito pode durar entre 18  a 24 meses após a paragem da medicação.

No caso de ser realizada a cirurgia da próstata, o paciente deve ficar em repouso durante 7 dias e passado esta fase de recobro deve retomar a sua rotina diária, evitando grandes esforços físicos. Considera-se que o homem está totalmente apto para manter uma vida sexual ativa 45 dias depois da cirurgia. Este é um período médio que pode ser diferente de homem para homem, pois haverá sempre um período de adaptação que difere de caso para caso. Na cirurgia à próstata, as vesículas seminais são removidas. Isto significa que o homem perde a capacidade de ejacular. No entanto, a capacidade de sentir prazer e de chegar ao orgasmo mantém-se.

 

Recuperação

A recuperação e o tempo que a mesma demora depende de vários fatores, desde condições de saúde subjacentes, como a diabetes ou a hipertensão, aos hábitos de vida e à existência de uma relação estável com a parceira sexual que possa acompanhar e intervir ativamente no processo de reabilitação. A recuperação da função sexual consiste em recuperar a capacidade de ereção que permita uma relação satisfatória.

Para a recuperação do desempenho sexual estão disponíveis diversos tipos de tratamento, tais como fármacos estimulantes que têm como objetivo ajudar a restaurar a função sexual enquanto o corpo trabalha para recuperar o equilíbrio hormonal responsável por manter o desejo sexual ativo. Conforme cada caso, o médico urologista pode receitar diferentes fármacos para tratar a disfunção erétil. A medicação pode ser tomada de forma oral ou injetável, havendo ainda outras alternativas como dispositivos externos, supositórios, próteses e implantes.

Também a fisioterapia pode ser aplicada e desempenhar um papel importante no fortalecimento da musculatura com o objetivo de restaurar naturalmente a ereção do paciente. Por outro lado, o acompanhamento psicológico também é essencial para combater o stress e a ansiedade provocados pela doença e respectivo tratamento e ajudar a restabelecer o interesse sexual do homem e do casal.

 

Hoje em dia, os tratamentos disponíveis permitem preservar a função sexual após o cancro da próstata. A recuperação da função erétil é demorada, mas na grande maioria dos casos, retorna de forma natural no intervalo de 1 a 2 anos. No caso do cancro implicar a remoção da próstata, o homem fica infértil e, embora a fertilidade seja um fator relevante para muitos homens, a impotência não está relacionada com a fertilidade e não será, na grande parte dos casos, uma consequência da doença do cancro da próstata. Como com qualquer doença grave, após o tratamento, o paciente passará pelo período de recuperação que, neste caso, envolve a reabilitação sexual. De uma forma geral, o homem volta a ter uma vida sexual ativa e de qualidade mesmo após a retirada da próstata.

 

Tambien te puede interesar

infertilidade masculina

A infertilidade masculina pode, muitas vezes, colocar em risco o sonho de ser pai. No entanto, felizmente, existem tratamentos e alternativas disponíveis que permitem que os homens tenham um filho sem recurso aos seus próprios espermatozoides. No entanto, é importante perceber o que causa infertilidade masculina, que se define como a incapacidade de o homem […]

3 Novembro, 2022
frutos secos benefícios

O consumo de frutos secos traz inúmeros benefícios para a saúde. De uma forma geral, os frutos secos como nozes, amêndoas, avelãs, amendoins, pinhões e pistácios são ricos tanto em nutrientes como em gorduras boas. Estas oleaginosas são uma excelente fonte de zinco, magnésio, vitamina B e fibras. Adicionalmente ajudam a melhorar o colesterol. Para […]

10 Outubro, 2022
sexo depois do cancro de próstata

O cancro de próstata é um dos cancros mais frequentes no homem. Segundo os dados reportados pela DGS (Direção-Geral da Saúde), em 2009, o Programa Nacional da Doenças Oncológicas registou uma incidência de 108 casos por 100.000 homens. Um diagnóstico de cancro da próstata traz consequências não apenas físicas, mas também psicológicas. Como qualquer doença […]

5 Outubro, 2022